Por Evangelina Vormittag

No Dia Nacional de Combate à Poluição do Ar, gostaria de convidar vocês, leitores, a uma reflexão sobre o tema.

O ar é vital para qualquer ser vivo, em poucos minutos a vida é interrompida sem o ar.

A água também é vital, em poucos dias a vida é interrompida sem a água.

O “consumo” – se é que podemos falar desta forma – do ar é muito maior que o da água. Respiramos 8.640 litros de ar por dia, enquanto ingerimos 1,5 litro de água por dia.

Estamos acostumados a não perceber o ar e acostumados a perceber a água.  O ar, como a água, é insípido, incolor e inodoro, no entanto é invisível. A água é visível. O ar é infinito. A água é finita. Há povos que sofrem com a escassez de água. A água é precificada, custa aos nossos bolsos, o ar é gratuito.

Tanto o ar como a água podem se tornar sujos ou poluídos. Podemos optar por água limpa, embora nem todos possam adquiri-la, no entanto, não é possível optar por ar limpo, a não ser a quilômetros de distância, às vezes milhares.

A água que chega às nossas torneiras e copos deve ser limpa. Porque se não for, ficaremos doentes de forma aguda, imediatamente, com vômitos e diarreia. As crianças não poderão brincar e ir à escola, os adultos, trabalhar. Todos sentirão e reclamarão. Os responsáveis responderão por isso.

Por outro lado, o ar poluído, não limpo, chegará aos nossos pulmões de forma despercebida, talvez apenas os que sofrem de asma não o suportarão. E assim ocorrerá o mesmo todos os dias, e anos, para quem vive em uma metrópole com níveis de poluição altos – é a exposição crônica, silenciosa, que roubará anos de vida de todos. Para alguns, se transformará em perda da vida, por um infarto do coração, um câncer, ou o colapso do pulmão e a impossibilidade de se respirar para sempre. Como tudo se passa despercebido, os responsáveis não precisarão resolver rápido o problema e dar uma resposta à população.

Tão importante quanto a água, é o ar para a sua vida e a de todos. Não deixe que o ar passe despercebido por você. Apoie o ar limpo!