Já imaginou passar um dia inteiro sem qualquer tipo de trabalho voluntário no Brasil? Imagine o caos que seria, especialmente em hospitais. Já pensou no quão importante é a valorização do trabalho voluntário?

Pensando nisso, a Associação Viva e Deixe Viver realiza anualmente o Fórum Viva Humanização. A próxima edição, que acontece durante a Virada da Saúde em abril de 2016 tem como objetivo valorizar o trabalho desenvolvido na humanização da saúde, no desenvolvimento da cultura e das artes, da brinquedoteca e na classe hospitalar. Além de São Paulo o fórum acontecerá em outras praças da Viva até o dia 28 de Outubro de 2016.

E para validar a importância do trabalho, a Viva precisa da ajuda de gestores da Saúde e Educação, profissionais e estudantes da área da Saúde! Buscando constantemente entender quais são os aspectos que podem ser melhorados quando o assunto é trabalho voluntário, ela acaba de criar uma pesquisa para entender como o trabalho voluntário pode contribuir com a área da saúde.

Para ajudar basta responder a pesquisa “Percepção do Profissional e Estudante da Saúde Sobre o Trabalho Voluntário”.  Participar não leva mais do que cinco minutinhos e os participantes contribuem para o desenvolvimento do trabalho da Associação Viva e Deixe Viver e da valorização do trabalho voluntário no âmbito hospitalar.

Acesse o site e responda a pesquisa até o dia 28 de Outubro. Basta selecionar a opção Estudante ou Profissional: www.vivahumanização.org.br

 

viva_e_deixe_viver

 

Sobre a Associação Viva e Deixe Viverwww.vivaedeixeviver.org.br – Fundada em 1997, pelo paulistano Valdir Cimino, a Associação Viva e Deixe Viver é uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP) que conta com o apoio de voluntários que se dedicam a contar histórias para crianças e adolescentes hospitalizados, visando transformar a internação hospitalar num momento mais alegre, agradável e terapêutico, além de contribuir para a humanização da saúde, causa da entidade. Hoje, além dos 1.245 fazedores e contadores de histórias voluntários, que visitam regularmente 92 hospitais em todo o Brasil, a Associação conta com o apoio das empresas Mahle Metal Leve e Pfizer, em São Paulo, Unimed Rio, no Rio de Janeiro e Supermercados Tauste, em Marília.