A França iniciou um projeto piloto por 6 meses que incentiva financeiramente 10 mil funcionários de 20 empresas e instituições que optarem por se deslocar ao trabalho utilizando a bicicleta, oferecendo o equivalente a R$0,77 por quilômetro percorrido.

O projeto baseia-se em outras iniciativas europeias de sucesso, como na Holanda, Dinamarca, Alemanha, Bélgica e Grã-Bretanha, que já possuem diferentes tipos de incentivo para a bicicleta, como a redução de impostos e o apoio financeiro na compra.

A Europa tem sido pioneira na utilização cada vez maior das magrelas, que trazem benefícios tanto para a saúde quanto para o meio ambiente. Na Bélgica, onde há mais de cinco anos está em vigor um sistema de incentivo fiscal, 8% dos deslocamentos diários são realizados com a bicicleta. Na Holanda os dados são impressionantes: 25% dos trabalhadores adotou a bicicleta como principal meio de transporte.

O ministro dos transportes francês, Frédéric Cuvillier, espera que a proposta leve ao aumento de 50% no uso desse meio de transporte durante o trajeto para o trabalho. Atualmente na França, as bicicletas representam 2,4% de todas as viagens de trabalho-casa, com cerca de 800 milhões de quilômetros e uma distância média de 3,5 km por viagem.