Data : Dia 13 de abril de 2012, 8 às 18h

Local: Associação Paulista de Medicina

Endereço: Av. Brig. Luís Antonio, 278, 9º andar, Bela Vista, São Paulo

O Fórum foi inspirado no movimento “Não foi acidente”.

Este movimento foi idealizado pelo jovem Rafael Baltresca, e estará na pauta do Fórum. Depois de perder a mãe a irmã, mortas por um motorista que dirigia embriagado em São Paulo, Rafael deu início ao movimento que propõe a alteração nas leis de trânsito, exigindo mais punição para os motoristas que dirigem alcoolizados. Ele organizou e lidera uma petição pública que pretende recolher 1,3 milhão de assinaturas para este propósito.

Para assinar a petição, acesse: http://naofoiacidente.org/blog/assine-a-peticao/

Para mais informações, acesse: http://www.naofoiacidente.org


Leia mais:

As estatísticas e as reportagens diárias não mentem. Os brasileiros estão, cada vez mais, desrespeitando as leis de trânsito e colocando vidas em risco: o número de acidentes com veículos conduzidos por motoristas embriagados não para de subir. Quando não morrem em seus próprios carros, esses motoristas causam danos irreparáveis a outras famílias, tirando vidas, mutilando pessoas e destruindo sonhos.

Um estudo nacional realizado por uma equipe multidisciplinar da Faculdade de Medicina da USP apontou que cerca de 30% das vítimas envolvidas em acidentes de trânsito foram diagnosticadas com presença de álcool no sangue, comprovando que haviam ingerido bebida alcoólica antes do acidente. Entre as vítimas fatais, 47% estavam embriagadas.

Para discutir este que é um problema de toda a sociedade, a Associação Paulista de Medicina (APM) e a Ordem dos Advogados do Brasil Secção São Paulo (OAB SP) lançam o Fórum sobre uso abusivo de álcool no trânsito, que será realizado dia 13 de abril, na sede da APM, na capital. O Fórum contará com a participação de representantes dos Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário, além de especialistas ligados aos temas de álcool e trânsito, membros de entidades de classe e do Comitê de Estudos sobre Álcool e Drogas da APM.

O evento marca o início de uma mobilização que será estendida a todos os níveis da sociedade. O objetivo é aprofundar a discussão nos aspectos médicos, jurídicos e sociais, considerando que as tragédias no trânsito demandam uma atitude consistente de todos os públicos.

Preocupação nacional

Em 2011, os Ministérios da Saúde e das Cidades lançaram o Pacto Nacional pela Redução dos Acidentes no Trânsito – Pacto pela Vida, marcando o compromisso do Brasil com o Plano da Década de Ação de Segurança no Trânsito 2011-2020, promovido pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

De acordo com a Associação Brasileira de Medicina do Tráfego (Abramet), o Brasil tem uma taxa de 6,3 acidentes para cada 10 mil veículos registrados. Estudo recente mostrou que 22,9% dos condutores embriagados acreditavam que a bebida não influenciava negativamente sua capacidade de dirigir, sobretudo quando adotavam medidas como tomar café e dirigir com mais cautela.