O maior desejo dos pais é que os filhos sejam saudáveis, felizes e bem sucedidos. Para isso, contribuímos com boa educação permeada de amor, cuidado, disciplina, atitudes de generosidade…e gentileza! A ciência comprova o que já sabíamos na prática; “gentileza gera gentileza”, parafraseando um poeta popular carioca. Atualmente, ser gentil parece perda de tempo, não temos tempo para conversar com as pessoas, muitas vezes, sequer olhar para elas, muito menos ser cooperativo ou gentil! Desse modo, iniciamos uma corrente que desencadeia a maior perda de tempo do mundo: ensinar mas não dar exemplo! Queremos que as crianças dêem a devida atenção quando alguma pessoa se dirige a elas, que sejam cooperativas com os colegas, honestas com os amigos e que valorizem a si mesmas e os outros! Einstein já dizia que “o verdadeiro aprendizado é a experiência, o resto é apenas informação”. Portanto, exercitar a gentileza e o altruísmo através de nossas ações no cotidiano, é a maior “aula” e a melhor “lição” que podemos dar aos nossos filhos!

Muito mais do que educação ou etiqueta social a gentileza é um jeito de ser, agir e se comportar. A pessoa gentil pensa no outro, se coloca no lugar do outro, é flexível e tem iniciativa. Um estudo publicado ano passado na revista Proceedings of National Academy of Science, pesquisadores das Universidades de San Diego e Harvard comprovaram que cooperação, generosidade e gentileza são contagiantes. Quando a pessoa recebe uma gentileza ela a propaga, retribui o gesto gentil à outras pessoas contribuindo para o desenvolvimento de ações gentis e ajudando pessoas as quais não estavam originalmente envolvidas, criando uma cascata de cooperação capaz de influenciar dezenas de pessoas na rede social.

Como você se sente quando alguém segura a porta do elevador e gentilmente lhe deixa passar? Ou quando seu marido abre a porta do carro para você entrar? Ou quando ele usa a toalha molhada para lhe deixar a seca? Ou quando no trânsito alguém lhe dá passagem por livre e espontânea vontade? É muito bom!!! Cada vez menos nos deparamos com situações como estas, a última então nem se fala!

Para completar, ser gentil traz felicidade! Segundo a psicóloga Sonja Lyubomirsky, da Universidade da Califórnia, as pessoas são mais felizes quando são gentis. A autora acrescenta ainda que variar as atitudes gentis gera mais felicidade do que repetir, um mesmo gesto gentil. Portanto, vamos deixar a generosidade que existe em cada um de nós crescer e aparecer!

Então, qual vai ser a sua próxima gentileza?

Para saber mais:

1. Fowler J, Christakis N. (2010) online edition of Proceedings of The National Academy of Science. March, 8.

2. Blog da terapeuta ocupacional Érima Castelo Branco de Andrade.

3. Wired Science- Brains and Behavior- 8 de Março de 2010.
http://www.wired.com/wiredscience