19/09/2017

23ª Semana de Tecnologia Metroferroviária começa nesta terça-feira

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInEmail to someone

A 23ª Semana de Tecnologia Metroferroviária começa nesta terça-feira (19/9) e termina no próximo dia 22, na capital paulista. O evento acontece, ainda, em consonância com a Semana da Mobilidade, na Universidade Paulista (Unip), campus Paraíso. Os sistemas de transporte sobre trilhos são grandes indutores da ocupação territorial sustentável e do desenvolvimento socioeconômico das cidades e do País, por isso a atividade se debruça em promover discussões de ações e políticas que fomentem a modernização e expansão desses sistemas. O tema central desta edição é + Trilhos + Desenvolvimento. A atividade é uma realização da Associação de Engenheiros e Arquitetos de Metrô (Aeamesp).

O transporte, sendo um promotor de acessibilidade, condiciona e é condicionado pelo crescimento das cidades. As ferrovias, na história brasileira, foram grandes contribuintes para a localização de diversas cidades. Com o tempo, a complexidade de atividades associada ao crescimento urbano criou a necessidade de novas formas de transportes e o ciclo, que se iniciou muitas vezes através da ferrovia, abarcou demais modos de transporte.

A disposição de uma nova linha de metrô ou trem urbano pode se tornar um novo agente modificador. As alterações no entorno de uma estação, por exemplo, podem promover mudanças na organização das tarefas diárias dos indivíduos ao afetar o modo como eles se locomovem e os locais para onde eles desejam ir. Analogamente, um terminal de cargas, construído ao longo de uma ferrovia, induz a instalação de serviços complementares com a consequente atração de novos habitantes que originam ou ampliam núcleos populacionais em sua adjacência.

Discutiremos não só a melhoria na oferta de transporte ferroviário de passageiros e de cargas, por meio de políticas públicas que fomentem sua implementação, mas também a efetiva interação entre esses sistemas e o desenvolvimento urbano e econômico que proporcionam, buscando possibilidades para que os recursos advindos desse novo desenvolvimento sejam revertidos para um novo ciclo de investimento no transporte sobre trilhos.

Assim, promovemos o mote de que seja no âmbito local, com o desenvolvimento das cidades, ou no âmbito nacional, com o aquecimento e alinhamento da economia, a inserção de mais trilhos significa mais desenvolvimento.